Turismo

Aiuruoca: O Canto do Encanto


No sul de Minas Gerais, a cidadezinha tem nos Vales do Matutu e dos Garcias seu ponto alto, onde não faltam belas cachoeiras e pousadas bem peculiares.

No domingo é dia de missa, evento social importante para os moradores da pequena cidade de Aiuruoca, no sul de Minas Gerais. Ali, o momento de devoção é coroado, ao cair da noite, por um animado forró na pracinha. Além da música, comandada por um DJ que, claro, ocupa o coreto, embala a festa um convidativo cheirinho de pipoca e cachorro-quente.

Apesar da relativa proximidade com três centros urbanos – está a 320 km do Rio de Janeiro (RJ), 350 km de São Paulo (SP) e 410 km de Belo Horizonte (MG) –, Aiuruoca e os cerca de 6 mil habitantes preservam a identidade cultural. Outra tradição da cidade é a produção de laticínios. Conta-se que, pelas mãos de um dinamarquês, o queijo prato nasceu lá, em 1920.

Mas o que vem tornando a região mais conhecida é a invejável vocação para o ecoturismo, graças à natureza prodigiosa, que se materializa na forma de montanhas vertiginosas e cachoeiras, as quais garantiram ao circuito turístico o sugestivo nome de Montanhas Mágicas da Serra da Mantiqueira.

Ali, o pano de fundo é a Serra do Papagaio, onde se ergue, majestoso, o pico homônimo, a 2.100 metros de altitude. O maciço de formato intrigante, que pode ser visto de muitos pontos, está encravado no Parque Estadual da Serra do Papagaio, que tem quase 30 mil hectares e abrange cinco municípios mineiros.

 

Fonte: Editora Europa/Revista Viaje Mais (http://www.viaje.com.br)