Turismo

Entrevista: Raquel Filippo Fernandes Hellich


A secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico, Social, Ambiental e Turismo de Aiuruoca busca integrar meios e propostas para o avanço do município.

APROVEITAR AS IDEIAS PARA NOVAS AÇÕES

A admiração pelos encantos de Aiuruoca é algo inevitável. Suas montanhas, cachoeiras, sabores, o famoso Pico do Papagaio, enfim, tudo contribuiu para essa admiração ser completa. E quem não conhece vale à pena estar presente neste belo presente da natureza. Valorizando tudo isso, a secretaria municipal de Desenvolvimento
Econômico, Social, Ambiental e Turismo, que tem à frente a jovem , que traz muito dinamismo e interatividade para essa nova gestão, vem realizando novos projetos, além de ideias inovadoras para aproveitar tudo o que Aiuruoca e seu povo oferecem.
O turismo tem sido estimulado no município, onde Raquel e sua equipe têm desenvolvido importantes ações. “Temos a ideia de aproveitar o bom momento do turismo para Aiuruoca e dar um direcionamento para um desenvolvimento sustentável do Turismo”, cita a secretária, que informa que “nossa ideia é conseguir que esse desenvolvimento e reconhecimento de Aiuruoca no cenário do turismo nacional seja proveitoso e benéfico e não seja predatório ao município”.
Para isso, a secretaria tem se preparado para aproveitar todas as oportunidades do momento. “Neste ano já estamos nos preparando para desenvolver o Plano de Desenvolvimento Turístico do município que dará diretrizes para a expansão turística, quais são as diretrizes, quais as metas e através de quais ações conseguiremos alcançá-las”, afirmou a secretária, completando que estão em busca respostas para bem empenhar as ações em Aiuruoca. “A ideia para coleta de informações é que seja um processo participativo, ele é uma das ações requisitadas pelo Plano Nacional de Turismo, pela política Nacional de Turismo e também reforçada pelas leis municipais, pela Lei de Turismo e pela Política de Turismo Municipal. Temos como premissa realizar este plano a cada dois anos e coloca-lo em prática”, disse.
As potencialidades do município são um grande benefício, mas que devem ter uma integração. Para Raquel, “Aiuruoca tem um potencial muito grande, um capital social enorme e ainda precisando dar uma ‘liga’. A nossa ideia é estimular que essa ‘liga’ aconteça”, revela, concluindo que isso servirá para “dinamizar as atividades no município e promover o desenvolvimento econômico que não se baseia apenas no turismo. É importante considerar que existe e que pode ser estimulada uma cadeia produtiva que atrela a diversidade existente em Aiuruoca, na qual se considera ações desde a produção da agricultura familiar, ao turismo e à geração de emprego e renda que, ao final, somam para a consolidação da identidade e desenvolvimento do município e de seus moradores”, ressalta. Aiuruoca não recebe apenas turistas, mas sim outros visitantes e “temos que estar preparados para entender a todos, uma vez que Aiuruoca não é só turista de São Paulo, Rio e de Belo Horizonte, temos visitantes que vem ao município por outros motivos, como o hospital, o fórum, pois somos comarca”, salienta.
As ideias para isso não faltam, e a secretaria visa incentivar projetos que interajam entre si. Uma novidade veio desde o feriado da Semana Santa, e para aproveitar a leva de feriados, a SEDESA abrirá o Centro de Informações Turísticas, que antes acontecia na Casa da Cultura, e agora acontece no Museu Municipal Júlio Sanderson, com funcionamento de quinta a domingo. No local há uma pessoa que ficará responsável em repassar as informações e recepcionar o visitante.
Articulações com a cadeia da rede hoteleira também estão sendo realizadas, o que proporcionará um conjunto de informações para serem repassadas aos turistas. “Nossa meta é conseguir consolidar roteiros, articular pessoas, fazer uma economia que esteja associada realmente ao turismo e não sejam iniciativas individuais”, revela.
Um dos esforços citados pela secretária é trabalhar para agregar os guias, os restaurantes, hotéis, os comércios, o artesanato. “Pretendemos desenvolver ações dentro desse plano de desenvolvimento que congregue pessoas, histórias, caminhos, economia”, frisa.
Aiuruoca possui diversos produtos que projetam o município no cenário cultural, turístico e gastronômico nacional, como os azeites e olivais, as frutas vermelhas, a truta, o artesanato, as quitandas, o queijo parmesão, a cachaça, entre outros. Raquel cita que Aiuruoca está em uma rota muito fértil, com condições muito favoráveis. “A Serra da Mantiqueira é incrível”, revela.
O clima favorável à plantação de azeitonas é destaque e ocorre em diversos locais em Aiuruoca, como na Ponte Alta, no Matutu, na Campina, na Serra dos Garcias, provando que o plantio de olivas está em expansão no município.
A pró-atividade dos conselhos é outro ponto importante para a secretaria, pois eles são importantes meios para o desenvolvimento das ações e da participação popular.
A secretária Raquel também faz uma abordagem sobre os primeiros cem dias de atuação da secretaria. Para ela, está sendo bem positivo e o começo de gestão é sempre difícil, principalmente porque existe certa burocracia que deve ser colocada em dia. “Temos protocolos a seguir, temos prazos e algumas coisas precisam de mais dedicação no momento do que outras, mas juntamente com Luís Felipe, chefe da divisão de Turismo e Meio Ambiente, acreditamos que tudo está correndo bem. Digo que esse começo foi superpositivo, conseguimos mandar quatro projetos de repasse voluntário de verbas para a infraestrutura em turismo, e estamos na espera para os projetos sejam aprovados”, informa.
Raquel também informa que já conseguiram enviar alguns pedidos de repasse de recursos e participar de edital para eventos, “estamos vislumbrando novas oportunidades”, revela. A preocupação financeira também está na visão da secretária, que coloca que os recursos “são extremamente escassos, curtos, bem contados”. Outro ponto positivo desses primeiros cem dias foi o envio de toda a documentação do ICMS Ecológico e Turístico, “entregamos tudo no prazo e em breve já estaremos recebendo os repasses”. “É importante tentar essa captação para termos um fôlego maior para fazer algo diferente”, completa.
A secretária também faz referências ao carnaval antecipado de Aiuruoca, que neste ano foi realizado em um custo menor. As realizações de pequenos eventos também foram lembradas, citando o Voz e Violão, que ocorre na Praça Monsenhor Nagel. E para quem conferiu a última apresentação da banda francesa Čao Laru, ela voltou a Aiuruoca no dia 20 de abril. Os integrantes da banda fizeram oficinas e apresentações na APAE de Aiuruoca e uma especial comemoração dos aniversariantes do mês do Lar Santo Antônio, com muita música. No mesmo dia, eles também se apresentaram na Praça Monsenhor Nagel.
“A ideia é desenvolver ao longo do ano pequenos shows de diferentes estilos, trazendo uma experiência musical”, cita a secretária. Vale lembrar também que nos dias 5, 6 e 7 de maio ocorrerá o Encontro de Motos, com apresentações e bandas de rock. Será um evento marcante, como nas outras edições.
Para os esportistas, neste ano terá as corridas de aventura como o Ultra Desafio, no dia 16 de setembro, com percurso em estradas de terra, trilhas e cachoeiras. Muitas coisas boas estão vindo por aí, preparem-se!

Saiba também…

A secretaria engloba a área de Assistência Social, e nela há diversos projetos de assistência aos idosos e com o serviço de convivência e fortalecimento de vínculos. Uma forma de agradecer e agradar ocorre com o aniversário mensal dos idosos, além dos trabalhos com a APAE e com o Lar Santo Antônio. Junto ao CRAS, a secretaria desenvolve diversos projetos em várias faixas etárias, tendo capoeira com crianças e adolescentes, educação física com os idosos, levando os projetos para a rua, quadras e praças. Completando as oportunidades, há as aulas de balé e cursos esporádicos em parceira com o Senar, como por exemplo, o recente curso de artesanato com material reciclável. “Sempre estamos desenvolvendo um projeto diferente. No meio do ano vamos lançar os projetos de férias, como o cinema no telecentro”, completa a secretária. “É uma secretaria que abrange diferentes pastas, e a Assistência Social, não menos importante, tem seu lugar de destaque com uma equipe super parceira e pró-ativa que tem um olhar perspicaz sobre a assistência no município”, explica.

Crédito: Jornal Panorama