Biblioteca


Biblioteca Pública Municipal “Professora Luci Chaves”

Educar para Crescer.

Todos sabemos que os livros têm uma função extremamente importante na formação cidadã e cultural das pessoas, mas nem todos se dão conta de que a biblioteca possui todos os meios para este fim. Como nos dias de hoje a tecnologia assumiu a primazia em todos os setores sociais, as bibliotecas não são tão frequentadas como antes e, assim, vêm sendo substituídas por acervos digitalizados e bibliotecas digitais. Mas não podemos negar que, através do livro, podemos ampliar nosso entendimento a respeito das informações que nos cercam, nossa autonomia de pensamento e decisão, nossa capacidade de encontrar respostas para os problemas enfrentados e nossa consciência diante de nossos direitos e deveres, pois o contato com o livro enriquece culturalmente e socialmente. Além disso, a biblioteca pode nos proporcionar paz de espírito e inspiração.

A biblioteca é, ainda, essencial para o cumprimento das metas e dos objetivos de aprendizagem na escola, de modo a aumentar e diversificar o ambiente de aprendizagem dos estudantes.

A biblioteca proporciona vários recursos e acesso a dados que promovem, em cada estudante, a consciência da sua própria herança cultural e uma base para a compreensão da diversidade de culturas. As funções da biblioteca escolar são várias e, em muitas situações, complementares: informativa, educativa, cultural e recreativa.

LUCI CHAVES

Nascida em 05 de abril de 1957, na cidade de Aiuruoca, era a quarta filha do casal Maria Augusta Lopes Chaves e Ivo Chaves.

Iniciou sua vida estudantil no Grupo Escolar Conselheiro Fidélis, seguindo para o Colégio João XXIII, nesta cidade.

Posteriormente, mudou-se para a cidade de Baependi, terminando o magistério no Colégio Santo Inácio no ano de 1977.

Ingressou no ensino superior na cidade de Varginha, cursando Pedagogia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Faculdade de Varginha, vindo a se formar em 23 de dezembro de 1983.

Especializou-se em Orientação Educacional na mesma faculdade.

Começou a lecionar na Escola Municipal Aureliano Chaves, no Bairro do Engenho, nesta cidade, em 1o de fevereiro de 1978, permanecendo até o ano de 1979.

Em 1980 exerceu o magistério na Escola Estadual Monsenhor Nagel, no Bairro do Pinhal.

Em 1983 iniciou na Escola Estadual Conselheiro Fidélis, como substituta de sua tia Neide Lopes. No ano seguinte, na mesma escola, trabalhou como auxiliar de secretaria.

No dia 27 de fevereiro de 1985, foi empossada como professora na Escola Estadual Conselheiro Fidélis, após sua aprovação em Io lugar no concurso para o magistério do referido estabelecimento educacional.

No período de 1998 a 2000, exerceu a função de professora adjunta na Escola Municipal Maria José Ematné.

No ano de 2000, após a municipalização do ensino fundamental, 1o ciclo, na cidade de Aiuruoca, voltou para a Escola Estadual Conselheiro Fidélis lecionando a disciplina de Ciências no ensino fundamental de 5a a 8a séries e, posteriormente, trabalhando na equipe pedagógica, até a data de seu falecimento, ocorrido em 25 de dezembro de 2007.

Boa filha, irmã, tia e professora, Luci Chaves dedicou sua vida à família e à educação, procurando transmitir o saber e o conhecimento a todos seus discentes aiuruocanos.